Aplicação X Imóveis

A alta taxa de juros foi bastante atraente para muitos brasileiros entre 2014 e 2016, e fez um grande fluxo de dinheiro sair da economia real em direção ao mercado de renda fixa. Um poupador que aplicava R$ 100 mil em CDB, por exemplo, obtinha 14% de ganho ao ano garantido, sem precisar correr o risco que correria se abrisse um negócio. Poderia fazer sentido para a maioria dos brasileiros mas, mesmo com juros atraentes, os ganhos eram na verdade uma ilusão. Isso porque o rendimento de 14% ao ano era nominal. Era necessário descontar a inflação, que por algum tempo ficou em 10%. Nesse caso, o ganho real era de apenas 4% a ano. O resto era só recomposição de poder de compra. Parece um pequeno detalhe, mas depois de muitos anos o investidor percebe que ficou pobre.

Vamos fazer uma simulação: O cidadão que aplicou R$ 100 mil teria obtido juros anuais de R$ 14 mil que, inicialmente, comprariam 2.800 latinhas de cerveja de R$ 5,00. Passados 10 anos, com uma inflação constante, o preço da latinha chegaria a R$ 13,00, reduzindo a compra para 1.076 unidades. Em 20 anos, só daria para comprar 416 latinhas que estariam custando R$ 33,60, uma queda de 85% no poder de compra em comparação às 2.800 latinhas do primeiro ano. É muito simples: enquanto o rendimento dos juros fica estabilizado em R$ 14 mil por ano, o custo de vida fica mais caro todo mês. E nos dias de hoje, em que a taxa de juros está no menor patamar da sua história? Com os juros atuais de 5,00% ao ano e inflação próxima de 4,0%, o poder de compra do poupador é de apenas 1.000 latinhas por ano, e após 20 anos, cairia para quase 300 unidades, uma perda de 70%.

Por outro lado, se o cidadão investisse R$ 100 mil em um imóvel que rendesse um aluguel de R$ 7 mil por ano, seria possível comprar, só com o aluguel, 1.400 latinhas de R$ 5,00 no primeiro ano. Como os aluguéis são reajustados pela inflação, com o tempo o investimento imobiliário ultrapassaria o CDB, mantendo o poder de compra estável em 1.400 latinhas de cerveja ao ano. No cenário antigo, a juros de 14% ao ano, os rendimentos do CDB teriam comprado 26.637 latinhas em 20 anos. No entanto, com os juros atuais de 5% ao ano, os rendimentos comprariam apenas cerca de 13.200 latinhas nesse período. Enquanto isso, em 20 anos, o investidor imobiliário teria comprado 29.400 latinhas em 20 anos. 

Além de permitir repor o poder de compra do investidor, o imóvel tende a se valorizar no longo prazo, acompanhando, no mínimo, o reajuste da inflação. Com o crédito facilitado e com perspectiva de crescimento econômico, o mercado imobiliário viverá uma grande onda de crescimento já nos próximos anos. É a hora de investir em imóveis.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s